"(...) -Como eu gosto de você?

Eu gosto de você do jeito que você se gosta".

O Mundo no Engenho... e o ENGENHO do Mundo

quarta-feira, 29 de junho de 2011

A Sentença


Nossa travessia.
Caminhos paralelos,
Acessos abertos:
O desafio vence desertos
E faz do meu suor rica poesia.

Seu sopro morno me anima...
Aninha longe do medo,
Acolhe do degredo
Que me impôs a cidade -
Só por você - a imortalidade.

Pois que se me desencontro de mim,
Retardo o fim
Pelos ecos incessantes do seu sorriso...
Compreendo todo o seu feitiço:
Amo a inocência.

E esqueço dos Poderes de Cristal,
Da arrogância, etc e tal,
Que salgam a minha história
E não deixam que germine minha existência...
Impõem o ostracismo como Sentença.

...contudo, o que me importa essa ausência
Se minha presença pulsa livre entre os espíritos
Onde  a força não silencia?

Um comentário:

Malu disse...

...contudo, o que me importa essa ausência
Se minha presença pulsa livre entre os espíritos
Onde a força não silencia?

Isto é uma máxima muito bela!!!
Voltando e passando para deixa um abraço!!!

Related Posts with Thumbnails

Google+ Followers

FaceMundo