"(...) -Como eu gosto de você?

Eu gosto de você do jeito que você se gosta".

O Mundo no Engenho... e o ENGENHO do Mundo

quarta-feira, 31 de dezembro de 2014

O fato.



"Nem todos suportam a luz. Contudo, todos precisam dela."

Fênix Cruz








segunda-feira, 29 de dezembro de 2014

Downgrade - Ubuntu 12.4 - problemas com a atualização dos pacotes.

Desktop - Ubuntu - Unity - 12.04 LTS
Apesar de ainda estar sentindo saudades do Gnome Classic, tenho que confessar que o 12.4 LTS é uma versão muito estável - na medida -, para pessoas que, como eu, não tem tempo a perder com bug no PC. Contudo, na última atualização que fiz em meu S.O., acidentalmente bati com a mão no estabilizador desligando o P.C e interrompendo o processo. Pronto. O caos estava formado. Recordo-me que há alguns anos tive um problema com um pacote que atualizei e não deu certo por incompatibilidade com outros. Então, precisei desinstalar e usei o test disk. O processo não é fácil, requer muitos cuidados e no peito preparado para a tragédia, a consciência de que um passo errado significa a reinstalação do sistema. Assim, backup dos dados são necessários sempre, pois o imprevisto ocorre quando você acredita que não vai acontecer nada de um dia para o outro. Em suma, o test disk permite em alguns casos, o downgrade. É só enfrentar o terminal que, com tantos fóruns já não é mais nenhum monstro alienígena, e corrigir conforme o Link abaixo ("revertendo-atualização-downgrade-de-pacotes-no-debianubuntu"). No meu caso atual fui procurar outra solução. Não era um pacote ou dois. No site Seja Livre.org encontrei uma postagem que resolveu o meu problema com o dkpg. Seguindo as instruções: na tela do GRUB tenho "opções avançadas" e dela posso clicar sobre o recovery mode. Na próxima tela, optei por dkpg - reparando pacotes quebrados - "ok". O sistema voltou. 
Já com acesso ao Synaptic podemos verificar se ainda há pacotes quebrados e acertar, caso for necessário. 
Boa sorte e muita emoção nessa jornada pelo mundo do UBUNTU (que eu ainda gosto). Valeu o esforço pessoal do Projeto 12.04 LTS!

Links importantes:

 http://sejalivre.org/voce-sabe-como-usar-o-recovery-mode-do-grub/

http://wiki.ubuntu-br.org/Synaptic

http://hogwartslinux.wordpress.com/2009/12/16/revertendo-atualizacao-downgrade-de-pacotes-no-debianubuntu/


http://pt.wikipedia.org/wiki/Downgrade 

 










quarta-feira, 24 de dezembro de 2014

Risquem os dias com um sorriso no rosto: sobrevivemos!
















Estamos aqui. Hoje e até Deus sabe quando, sobrevivemos às contas, aos impostos, aos governos, aos desfalques, à corrupção drenando religiosamente o erário público, aos pedintes, aos chefes, aos assaltos, aos sustos, aos bêbados e drogados. Aqueles que têm a possibilidade de ler essa mensagem: risquem os dias em seus calendários com o "V" da vitória ao deitar a cada noite. Sua casa - sua nova cela ou prisão domiciliar -, não será tão segura quanto a que conhecemos, mas ainda guarda a esperança e os sonhos dos  cidadãos honestos.






















O Engenholiterarte deseja a todos
 Boas Festas e um Feliz 2015!






sábado, 1 de novembro de 2014

Revolucionário(s)




Não exija de mim o que não consegue de si mesmo:
Quem anda a esmo pensa ser livre e é preso à indefinição.
Quem se diz revolucionário nada mais é do que outro reacionário
Desejando para si, a situação.


F.C. -  01/11- 




Ainda a cerca dos falsos revolucionários...

Bloody Monday: o  melhor de todos os doramas. Este merece ser apreciado com muita atenção, porque surpreendentemente, ele nos faz pensar, repensar e não conseguir desviar os olhos da tela tentando decifrar a cada capítulo como a trama foi estruturada. As mensagens são inúmeras para nós educadores - vão desde a diferença básica entre hacker e cracker (finalidades) até questões fundamentais de estratégia, fundamentalismo religioso, formas de terror individual e coletivo, psicopatias e/ou sociopatias, medidas de emergência nas políticas interna/externa, etc., tudo provocado a partir de um mero conflito de relacionamento humano. É o mais incrível:  poderia  um ato não calculado  desencadear um drama pessoal e uma tragédia mundial? Vale a pena discutir.

 





terça-feira, 21 de outubro de 2014

Hardy e a balada da nuvem negra.



Segunda
Que dia chato.
Deixo para amanhã -
Hoje não faço!

Terça
Estou cansado.
Acho que vou ficar aqui
E me dar um trato...

Quarta
A chuva lava;
Eu não saio nem pagando
De dentro desta casa.

Quinta
Coisa linda...
Mas,tanto Sol me queima a pele
Nem vou para a lida!

Sexta
Não vai dar outra -
Só loucos pelas ruas
Todo mal está à solta!

Sábado.
Será que saio?
Mercado, farmácia, feira,
Tudo junto no balaio?

Domingo.
Que Fantástico!
Só o tédio da segunda
É que me faz estático.





Alguém conhece um "Hardy"??? Eu conheço! E essa postagem lhe cai bem...

sábado, 18 de outubro de 2014

Fanatismos


 

 O que queima por dentro de cada um de nós? F.C - s/d.

Das ideologias só podemos esperar a segregação: o tom absoluto que gera complexos, inimizades, conflitos interpessoais, guerras. Do exagero religioso e cultural à certas afirmações do que alguns dizem ser Ciência (?) - todo fanatismo arrasta o mundo ao caos e recobre com sangue os inocentes.

F.C
18/10




sábado, 11 de outubro de 2014

Hanazakari no Kimitachi – Uma Comédia dos dramas e do comportamento adolescentes



Reunindo num ambiente fantasioso aspectos do cotidiano de uma escola de segundo grau, este dorama também se constitui em um excelente material didático para aquele educador que quiser buscar uma reflexão acerca de questões cruciais da vida de um adolescente, tais como o(s) comportamento(s), a sexualidade; a tolerância; a culpa; o perdão; o medo, etc. E trata de tudo de maneira muito bem-humorada. É uma comédia romântica que pode nos conduzir ( educador e educando) a muitos questionamentos, pois aborda essencialmente o psicológico do grupo e de cada personagem envolvido diretamente na trama principal. O Engenho recomenda, também, por não ser um material monótono ou dispersivo, que ainda pode ser visto em casa para ser compartilhado e discutido em sala de aula com data e pauta pre-definidos. Até mais!

F.C
11/10




sábado, 4 de outubro de 2014

Cuidado

Na janela ou no mundo? F.C - E.S. Vitória ( 2010)


Ser feliz é muita ousadia: 
prova a verdadeira heresia.


F.C - 04/10

Peço desculpas mais uma vez. Fiquei doente novamente e ainda estou fazendo exames para saber qual é o problema que está me atingindo por tantas semanas seguidas. É provável que tenha alguma ligação com os movimentos repetitivos (LER) que todos nós no mundo atual estamos sujeitos. De qualquer forma, ainda não tão bem como eu gostaria, tenho que retomar  minhas atividades no Engenho e na Vida. Hoje (09/11/2014), digitei e publiquei os atrasados de outubro. Textos grandes - continuo sem poder digitá-los, então, por enquanto, irei me preservar. Agradeço a gentileza e a compreensão de todos.

 




terça-feira, 30 de setembro de 2014

A relação cidade / água num contexto histórico - geografico (SP-2006)

Sistema de Esgotamento Sanitário ( foto: 2006 / ETE-Barueri/SP - autora)


"(...)Portanto, se concretizado o projeto apresentado por Saturnino de Brito, não apenas a vazão do rio seria regularizada e tornada uniforme, evitando a inundação das várzeas, como se conseguiria um armazenamento hídrico substancial, que serviria ao abastecimento de água potável à capital."  

 (* Problemas hidrológicos da grande São Paulo - Paula Beiguelman)

A Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo – a SABESP -, é empresa de economia mista, de capital aberto, tendo como principal acionista o Governo do Estado de São Paulo. Planeja, executa e opera serviços de Saneamento Básico(1). E como um problema grave de saúde pública urbana, o estabelecimento de saneamento básico de qualidade compreende o fornecimento de água potável, o tratamento dos esgotos e o controle de epidemias (CUSTÓDIO, 2004) direta ou indiretamente relacionadas à contaminação dos reservatórios. Fiscaliza, deste modo, eventos que possam pôr em risco a saúde e a vida da população e é fiscalizada em suas ações pela Vigilância Sanitária / CONAMA (ETEs). Simultaneamente, como fornecedora de serviços está enquadrada ao código de defesa do consumidor (1990), o que pode servir de instrumento de ação cidadã na busca de melhorias na oferta de serviços a que se presta. Sua função não se limita ai. Tem a árdua tarefa de gerenciar em conjunto com outros órgãos envolvidos, os inúmeros conflitos resultantes de interesses tão diversos e contraditórios, como: manter a Usina Henri Borden (sob administração da EMAE) produzindo energia ou, revitalizar as áreas de mananciais da Billings / Guarapiranga sem o lançamento de todo esgoto proveniente dos rios Tietê/Pinheiros, que antes devem ser adequadamente captados e tratados(2). Decisões difíceis, que envolvem instâncias de poder, grupos, estudos, abordagens e interesses muito diferentes.
O desafio da questão da água, talvez, esteja na dicotomia – natureza ou sociedade? Isso porque algo foi  eclipsado na relação intrínseca existente entre as duas.

A cidade colonial fundada pelos padres Jesuítas parece ter nascido mais racional. Descreveu Caio Prado Jr. que os rios influíram na escolha do sítio como fonte de alimentação, abastecimento de água e transporte. A manutenção da vida, enfim, estava garantida no povoado que se iniciava. Nos fins do século passado, a cidade capitalizada não vivia mais o mesmo espírito “colonizador”. Materializava gradativamente outra mentalidade, que a transfiguraria deixando para trás mais de trezentos e tantos anos de letargia. O café, depois a indústria somando-se a este, enfim, pela necessidade de transportes de pessoas e de mercadorias. A Energia surgeu neste contexto como a grande revolução e um dos símbolos mais marcantes do “Progresso”(3).

Em 1910 havia uma preocupação “ecológica” com o engenheiro Saturino de Brito(4), tendo em vista que os projetos arquitetônicos da época não consideravam os aspectos naturais dos rios: sua vazão, época de cheias, entre outros. No entanto, as suas propostas nunca foram ouvidas e suas previsões de maiores inundações foram ocorrendo.
O planejamento urbano moderno priorizou a canalização e a retificação dos cursos d’água para controlá-los e melhor apropriar-se das várzeas e antigos meandros, principalmente, mas não só: para a construção de rápidas vias de acesso: vide as marginais, cujas obras demoraram trinta anos para serem concluídas. No projeto de Prestes Maia as avenidas já anunciavam que a cidade caminhava para longe das necessidades de seus moradores, diferentemente de Saturnino que, cujo projeto, não só buscava uma solução para  o controle das enchentes e das doenças causadas por elas - lembrando que ele era um engenheiro sanitarista -, como também, o abastecimento de água potável na capital, como destaca a professora Beiguelman:

"Atacando as causas, ela (a proposta de Saturnino) implica em represamentos no Alto Tietê feitos em condições tais que o rio fica regularizado em sua vazão, passando a correr uniformemente. E, ao mesmo tempo em que são assim evitadas as enchentes, o amplo armazenamento resultante possibilita o adequado suprimento de água potável à capital." *
Visando a modernização do Brasil, houve uma significativa política de transportes urbanos dando-se ênfase ao automóvel. Com o “boom” do sistema rodoviário e da emergência das grandes montadoras de veículos, os rios, aparentemente domesticados em seus leitos pelas obras de engenharia, não tardaram a nos mandar recados invadindo de volta tudo que lhes foi tomado pela “civilização” urbana.
As dimensões econômicas e políticas estiveram sempre acima da natural e humana.
Não sabemos precisar e nem tempo hábil para isso temos – em que momento a cidade perdeu a sua função social primeira, para em si, tornar-se mercadoria -, o fato é que a febre do discurso pelo progresso, com os seus novos símbolos de urbanização foi histórica e convenientemente marcando lugar. Todavia, a mancha urbana estendeu-se ao longo do século XX. Os problemas referentes a esta apropriação privada de territórios (várzeas) e águas públicas (5) ficaram evidentes: enchentes; doenças de veiculação hídrica; outras causadas pela inalação de odores liberados nos processos metabólicos; proliferação de mosquitos; alta degradação da fauna / flora e, finalmente, em decorrência, a mortalidade infantil. Descartado o projeto de Saturnino de Brito, ainda restava a solução para os empasses enchentes / abastecimento (água potável) e poluição.
A opção pela construção das ETEs ( Estações de Tratamento de Efluentes) foi  e continua sendo um processo custoso, que exige constante fiscalização, mas  que é hoje - devido às decisões passadas -, fundamental para o abastecimento e para a  Saúde Pública.

No campo...

 Água de Reuso (Foto:2006 / autora)
Em nossa visita a ETE Barueri pudemos observar, por exemplo, que realmente a água é devolvida ao corpo d’água com 80 a 90% da matéria orgânica removida, dentro dos parâmetros do artigo 18. Continua “não potável” e sofre a constante vigilância dos técnicos para que nenhum tipo de metal pesado passe despercebido e destrua as bactérias que ajudam na despoluição (6), o que paralisaria toda rotina da Estação. E, para que tenhamos uma ideia do grau de poluição aludido pelo professor Mancuso(7), o CONAMA inviabilizou o uso do lodo(8) para adubo agrícola tentando garantir o máximo de segurança ao solo e ao lençol freático(9). Mesmo a água de reuso, sua clareza de destino exige um contrato que responsabiliza o usuário pelo uso indevido e especificidade no transporte. Tem um difícil mercado.

 Água de Reuso (Foto:2006 / autora)

 Tanque de aeração ( foto: 2006 / autora)

 Tratamento Primário ( Foto: 2006 / autora)

 Esquema 1 - ETE BARUERI SP/SP/Br


 Esquema 1 (cont.) - ETE BARUERI SP/SP/Br

Considerações Finais

E efetivamente estamos caminhando a favor da vida nos centros urbanos?

Podemos aferir que o espaço e em consequência as suas águas foram apropriadas de um planejamento de base capitalista, que visava apenas o entendimento político-econômico, desconsiderando e desrespeitando a dinâmica natural dos rios e as necessidades humanas básicas. Os córregos que foram canalizados passaram a ter mais e maiores enchentes, com resultados mais drásticos pois, agora existe uma população residente em seu entorno, na maioria das vezes pobre e carente de diversos recursos, agravando a situação, afinal, queira ou não paga de uma forma ou de outra impostos e taxas recebendo somente os prejuízos da socialização.
Há muito que se fazer para atingirmos o ideal de uma "ecologia urbana" para a cidade e para as populações atormentadas pelas cheias, racionamentos, desabastecimentos, falta de saneamento. Diante dos custos contínuos, os resultados são tímidos e compartimentados. Mais segregadores do que integradores a partir do princípio que serão sempre os de baixa renda que terão menos acesso à água tratada, encanada e sistemas de esgoto eficientes.

Notas:

    
   1 -Captação, adução, tratamento e distribuição de água e coleta, afastamento, tratamento e disposição final dos esgotos (sabesp, 2006).
   2 - lembrando que inúmeros são os esforços e a mesma medida, a quantidade de esgotos clandestinos que surgem, alheios - conscientes ou não -, a eles...

   3 - http://www.comciencia.br/resenhas/histenerg.htm;
        http://www.energiaesaneamento.org.br/

   4 - http://pt.wikipedia.org/wiki/Saturnino_de_Brito ;

http://cienciaecultura.bvs.br/scielo.php?pid=s0009-67252004000300002&script=sci_arttext;

   5 - As companhias Light e City começaram um processo de geração e distribuição de energia. Com uma racionalidade capitalista, a Light compra terras dentro da bacia do alto Tietê com o intuito de se apropriar das águas e do direito de usá-las para a geração de energia. Explorada economicamente, com aval governamental, a cidade perdeu o seu viés social / humano.


    7 - http://site.sabesp.com.br/site/interna/Default.aspx?secaoId=346

    8 - Parte sólida do processo – a “torta”.

   9 - Isto não corre com outras localidades, precisando a R.M.S.P. procurar outras destinações a seu lodo. http://www.tratamentodeagua.com.br/r10/Biblioteca_Detalhe.aspx?codigo=1773

Agradecimentos:

*http://cienciaecultura.bvs.br/scielo.php?pid=s0009-67252004000300002&script=sci_arttext

Nosso texto foi escrito em 2006. Fotos: Fenix Cruz, 2006 - SP -ETE Barueri/SP.

Meus agradecimentos a minha professora Wanderli Custódio.


 Isto é Ciência. E agora José?

sábado, 27 de setembro de 2014

A quem devo proteger...

  As partes/o todo - 2014 - F.C
 
À frente de toda batalha: 
dentro do meu Eu 
estamos todos Nós.

F.C.  2014






domingo, 21 de setembro de 2014

Primeira Regra

Captura de tela - Fudo Myô (Indiano) - fonte Internet

A prudência
faz parte das virtudes 




Remédio?


 Colors.


Eu sou erva daninha:
Morro aqui e renasço lá.
Sou veneno e cura...


Basta como me olhar.

 F.C. retornando...


E aguardando o dia em que essa banda virá para o Brasil:
 
 







sábado, 19 de julho de 2014

Simpatia para a sorte.

Pôr-do-Sol - FC.( edição-2014)
Algumas pessoas gostam de reclamar o dia todo
e a qualquer oportunidade 
de uma tal "falta" de sorte. 

Não acredito na sorte. 

Talvez, se olhassem mais para si mesmas 
e não para os ganhos dos outros, 
encontrassem, menos, o azar.


Simpático, não?








sábado, 12 de julho de 2014

A Máscara




São nas adversidades 

que se revelam as verdadeiras 

identidades das pessoas. 

F.C.

 
Contudo, como disse Machado: 

"antes cair das nuvens 

que de um terceiro andar" (1).







O cativeiro da alma


 Os dois lados da moeda...

Vivemos outros tipos de escravização:
a pela manipulação e a pelo completo ostracismo. 
A primeira é o cativeiro da alma a fim de sustentar o corpo;
a segunda, o cativeiro do corpo que quis preservar a alma.
 Ambas têm as suas fomes e as suas misérias absolutas. 
 De nenhuma delas se pode escapar.
F.C



sábado, 5 de julho de 2014

Gostosos e quase desconhecidos...


 fotos: F.C. 2014
Alguns produtos quase ou nunca são encontrados nas grandes redes de supermercados. Desconhecemos as políticas que envolvem essas negociações, contudo, quem está acostumado à marcas famosas, está perdendo a oportunidade de conhecê-los. Geralmente são encontrados em docerias, empórios ou nas "Lojas de Um Real". Eles são gostosos, baratos e valem a procura. É preciso conhecer o novo antes de julgá-lo, por este motivo: experimentem! 
 
Sigam a lista.

fotos: F.C. 2014

fotos: F.C. 2014

fotos: F.C. 2014

fotos: F.C. 2014

fotos: F.C. 2014

fotos: F.C. 2014

fotos: F.C. 2014

Ainda, sem foto, temos o Guaraná Cruzeiro e a velha conhecida Tubaína.

quinta-feira, 3 de julho de 2014

Eu, as minhas máquinas e o problema em confiar nos que se dizem técnicos.

HP PSC 1210 ( 2004/2014)

Alguns amigos seguidores do Engenho sabem o quanto já sofri com os meus equipamentos ( PCs) ou com a internet, devido ao meu desconhecimento na área de informática. O vendedor diz, a gente acredita; o técnico diz, a gente aceita e, por ai vai. A verdade  é que não vale a pena nem acreditar e nem aceitar nada, e sim, procurar por vias próprias as soluções. "Curioso de fora" - os que se dizem técnicos -, por "curioso de dentro"- a gente, mesmo -, decidi por conta das más experiencias fazer eu mesma. Quebrou - lixo. Se o nosso equipamento é a cobaia de qualquer forma- pelo menos a gente aprende. Há alguns anos uma empresa foi incumbida de colocar mais 500 Gigas de memória em meu PC e de instalar o programa (Linux-Ubuntu). A mesma iria configurar o meu roteador (com segurança) e consertar duas impressoras. De tudo, pelo menos, conseguiram conectar a memória. Claro que o programa não houve meios, eu tive que procurar na internet como instalar ( sites Linux); o roteador, apesar de terem vindo duas vezes em casa, continuou desconfigurado e eu tive que configurar também me utilizando de sites da internet, na época, do meu antigo D.Link, pois a justificativa era de que o meu primeiro roteador ( não me recordo da marca) estava quebrado. Fato que não comprovei até hoje, porque havia comprado um novo, então, tinha mais que mudá-lo. Quanto as impressoras, a deskjet HP, que "não tinha conserto", estava com os cartuchos queimados. Instalado o programa e trocados os cartuchos funcionou até há um mês. A multifuncional HP saiu com a função de xerox e voltou sem ela. Funcionou por bem pouco tempo a função de impressão, restando somente o scanner.  O fato é que sou apaixonada por ela - multifuncional HP PSC1210 . É pequena, fácil de trabalhar, a bandeja de saída e de entrada fica na frente o que facilita o controle das folhas, digitaliza bem, imprime muito bem, enfim, uma ótima máquina. Aliás, hoje em dia ela tem mais uma vantagem - são só dois cartuchos contra os quatro das novas, cada um no módico valor de R$39,00 (!). Os cartuchos da PSC são caros, mais não se comparam ao total disso ( 21/22 ou 56/57).  Infelizmente, quando levei a outro técnico ele me disse com voz de enterro que havia olhado por dentro e que o jeito era trocar o carro de impressão. Contudo, a peça ficaria quase que o preço de uma impressora e, ofereceu-me uma nova. Desesperada porque estava trabalhando no meu TGI I, aceitei a oferta do rapaz e comprei outra impressora, também HP. funciona, mas é um trambolho. Abre porta daqui, abre porta dali e... não desceu pela minha goela. Dei há uma semana para o meu filho ( cuja impressora quebrou há um mês). Descontente por não poder recuperar a minha PSC fiquei matutando soluções. Mas, o meu blogue parado, sem a menor possibilidade de fazer as minhas digitalizações...
Fui procurar na internet se era possível usar o carro da deskjet na PSC - não encontrei a resposta, entretanto, encontrei outra coisa. Vi dois vídeos muito interessantes e o segundo poderia responder aos meus anseios. O primeiro nem vou comentar - é demais. O segundo foi o que usei para consertar a impressora parada há uns dois anos porque o carro da impressão "precisava ser trocado".  Hoje ela fez uma cópia - ainda não tão boa -, e imprimiu uma página depois de escanear a imagem. Tem as três funções. Continua linda, novinha e está funcionando. os vídeos estão disponíveis logo abaixo. Creio que é preciso divulgar muito pois estamos sendo lesados por nosso desconhecimento e por nossa inocência. Qualquer um se diz técnico porque desatarraxa um parafuso e tira um gabinete.  Faz na própria casa e depois vai para as ruas matar a curiosidade em nossas máquinas. Não temos o hábito de pedir a comprovação mínima devida ( técnico SENAC/SENAI) e acabamos confiando, apenas. Este é um desabafo: um problema que não encontramos somente entre esses profissionais, como entre outros por ai, afinal, é coisa de caráter, não de categoria profissional. Os que são bons e sérios acabam desaparecendo nesse mar de lama e não temos a chance de conhecê-los. 


HP PSC 1210 ( 2004/2014)

Compartilhem - eu adorei a exposição do rapaz!

Compartilhem - ajudou bastante!


Com a minha impressora de volta, com o TP link funcionando, com o serviço de internet estável, creio que poderei voltar sem tantos aborrecimentos. Então, até mais!




segunda-feira, 30 de junho de 2014

O desafio

"As faces de Deus" - 2014 - F.C

Deus é o Nada.
É o Vazio.
É.
É tudo e já deixa de Ser.
É desafio.

"As faces de Deus" - 2014 - F.C
"As faces de Deus" - 2014 - F.C
 "As faces de Deus" - 2014 - F.C

"As faces de Deus" - 2014 - F.C


"As faces de Deus" - 2014 - F.C

sábado, 28 de junho de 2014

Breve intervalo... e TP Link.




Após alguns meses lutando para conseguir sinal no novo local do meu computador,  desisti do ponto de acesso e achei por bem comprar um repetidor de sinal. O modelo recomendado foi o da TP Link - Range Extender - 300Mbps. Configurei e estava testando quando por acidente desliguei o meu roteador - D link - 150 Mbps -  que desconfigurou. Deste modo, troquei o roteador por outro TP link 300Mbps e esta é a primeira vez que venho  testar os dois aparelhos juntos. São fáceis de configurar* e parece que muito eficientes para aquilo que preciso - estabilidade. Para as pessoas que usam o Wi-Fi creio ser uma ótima escolha, pois ao ligar o repetidor na tomada, basta apertar o botão WPS do roteador e a rede será detectada, sem novas configurações. Bem legal para quem odeia se matar horas quebrando a cabeça com problemas do gênero. Quanto ao D link foi muito bom, sem queixas, contudo já estava na hora de trocar por um mais novo e, sendo o repetidor TP - era conveniente comprar a mesma marca. 

Até mais e, espero que ajude alguém a sair da categoria dos "sem sinal".

* Meu filho de doze anos configurou o roteador e o repetidor...



Nota: as postagens de junho serão publicadas em julho.


sábado, 31 de maio de 2014

A fórmula da felicidade.


 "Felicidade" - Fênix - 2014

"A felicidade não está nas prateleiras e nem vem pronta e embalada para consumo. Que pena: bem que se quis...

E agora José?

Vai chorar, Maria?"

(Fênix Cruz)






Related Posts with Thumbnails

Google+ Followers

FaceMundo