"(...) Quem sabe não fala que sabe: vive o que sabe".
In: Coisas da Vida.

O Mundo no Engenho... e o ENGENHO do Mundo

sexta-feira, 23 de janeiro de 2015

Risco

 "Siga-me". Foto: modificada - 2015 - Gimp 2.8 -

 (Letra sem melodia)

Siga-me
Se for capaz de atravessar o deserto;
Expor-se em campo aberto;
Nunca falar demais
E deixar de olhar para trás.


Siga-me
Mas, não aguarde morada,
Sabendo ser perigosa a entrada
E, a saída, ligeira como a seta
Que lhe mira em linha reta.

Junto-me
Só ao vento que se perde
Para além das fronteiras do visível:
Segurar-me é, também, impossível.

Junto-me
Ao mar que se espraia
E retorna sempre ao início.
O meu coração é o risco.


Fênix Cruz. 







Related Posts with Thumbnails
Related Posts with Thumbnails