"(...) -Como eu gosto de você?

Eu gosto de você do jeito que você se gosta".

O Mundo no Engenho... e o ENGENHO do Mundo

domingo, 26 de setembro de 2010

Delírio

Imagem - fonte: 
Imagine a metade saudade
Caçando a outra metade
Sob mira certeira...
Superando obstáculos
Num belo espetáculo:
Idealizando a IMAGEM inteira!

Quem pensa demais vive o martírio
De relegar o AMOR ao exílio.
Alegria e ondas de fúria, sinto,
Tamanha é a força desta manhã:
Não me encontro mais do que instintos -
Adão redescobrindo a maçã!

VOCÊ - Poesia e minha Heresia -,
Fez de mim o que eu não queria.
Sigo o seu rastro enebriante todas as noites,
Vago, pela mesma calçada onde pisa,
Seu perfume me vem como a brisa
Adocicada... Dama da Noite.

Perdoe-me e acuda!
Descreio da sorte no realejo...
E se lhe cortejo,
É porque não tenho CURA:
Meu delírio são minhas juras -
Por hora, mudas...

Oxalá, que eu encontre bravura.
Abandone as sombras,
Oferte mais do que ternura...
Nessa amizade que me assombra,
Meu coração enlaçado ao seu, deixo:
Só desejo o ensejo de um beijo!


Nenhum comentário:

Related Posts with Thumbnails

Google+ Followers

FaceMundo