"(...) -Como eu gosto de você?

Eu gosto de você do jeito que você se gosta".

O Mundo no Engenho... e o ENGENHO do Mundo

quarta-feira, 22 de julho de 2009

Travessia (s)

Se a sua noite é escura É porque o seu universo é finito, E nada do que eu tenha dito Irá lhe resgatar da solidão... Palavra falada: palavra perdida... Palavra que não abre portas Por mais que bendita, é letra morta: Não guardo a chave de seu coração... Minha linguagem não é secreta... E oferta o tom da emoção: Clareia o entendimento daquele que se abre a ler o mundo Nas entrelinhas e, não carece de tradução... Travessia. Tavessias... Não se nasce sem DOR! Todavia, nenhum sacrifício VALE pelo valor! ...E quando o Sol se pôr e você suspirar de monotonia... Palavra falada: palavra perdida... Até que me compreenda, PASSEI pela sua VIDA: Devo enfrentar, mais uma TRAVESSIA... 2009 Fênix Cruz ( desenho: Gaivota)

Nenhum comentário:

Related Posts with Thumbnails

Google+ Followers

FaceMundo