"(...) -Como eu gosto de você?

Eu gosto de você do jeito que você se gosta".

O Mundo no Engenho... e o ENGENHO do Mundo

sábado, 24 de outubro de 2015

Guia do Ubuntu Gnome 14.4 LTS: S.O. fácil, prático e personalizável – Parte 2


Gnome 14.4 - Programas instalados

Após inserir o DVD o programa abrirá, inicialmente, pedindo o idioma. No meu P.C. leva uma eternidade até abrir esta janela. Nos mais modernos nem tanto. Logo após a escolha do idioma aparecerá a opção instalar no disco rígido e a de experimentar sem instalar. Clique na primeira. Continuando, ele irá verificar se há uma conexão com a internet. Dependendo, será pedida a senha. No meu caso foi porque apaguei todo o disco (1). Se não houver nenhum outro sistema operacional é só continuar. Se houver outros sistemas serão detectados e será necessário escolher se quer ou não instalar lado a lado. Se quiser gravar por cima é só clicar na opção. Se o PC apresentar mais de um HD, será preciso ter muito cuidado! Para não gravar errado tenha ciência plena de que escolheu o HD correto: o GParted é perfeito para isso.



Gparted 1 e 2


No meu caso, fica evidente que são dois HDs mais um dispositivo móvel. As partições estão ativas.
Nada pode ser modificado.
Quando preciso usar o sistema antigo, ou simplesmente entro nos arquivos me utilizando do Nautilus (Gerenciador de Arquivos) ou, na inicialização do sistema, escolho a opção desejada referente a tal sistema operacional.


Imagem Nautilus

Depois que foi feita a opção ( formatar/gravar ou lado a lado...) será seguir o que é pedido fielmente até a conclusão. A instalação em si leva um certo tempo. Nunca se esqueça de anotar a senha root. Para fazer qualquer modificação ela será pedida. Caso queira senha para a abertura do sistema não desclique a caixa. Se quiser a inicialização direta, desclique. Isto, depende de cada pessoa. Tem gente que precisa de segurança para guardar dados, tem gente que está em família e como tal tudo compartilha. Dá, também, para cada um ter a senha da própria sessão.

Advirto que é de responsabilidade sua, leitor, fazer backup dos dados e verificar com afinco se está formatando o HD correto. O Gparted irá, por sorte, particionar direito se a opção for clicada direito. Ele é incrível mais não faz milagres. Se tiver dúvidas leia mais, entre nos fóruns, nos tutoriais, pergunte aos ubunteiros de carteirinha. Uma vez feito, adeus. “Vou tentar aqui” não dá certo. Tenha cuidado com os avisos do Gparted e não continue se não estiver entendendo o que está na tela. Aprendi na raça porque comprei um PC com um linux que não gostei. Li muito até que segui as instruções de uma antiga revista a “Guia do Hardware”. Na época baixei o Ubuntu 8.10. Eu não tinha NADA A PERDER. Quem tem deve ficar esperto, depois que não reclame.


Instalado o S.O temos que configurar. Muitos pacotes que vinham antigamente na instalação original não vêm mais. O Gparted e o Synaptic são exemplos disso. Como algumas pessoas acabaram se perdendo e cometendo erros irreparáveis (sempre por conta e risco, mas não entenderam...), eles terminaram indisponíveis, a não ser que o usuário baixe via Terminal(2). Isto foi feito para evitar reclamações posteriores de que o S.O. “é ruim”, já que o objetivo era popularizá-lo, deixá-lo mais acessível a todos e não só aos experts da tela preta. Se quem usa não sabe os comandos no terminal não poderá destruir com tanta facilidade, como no caso do Synaptic que basta clicar ou desclicar itens. Para minimizar a falta surgiu a Central de Programas do Ubuntu. Ela oferece aquilo que é mais inofensivo ao usuário. Particularmente, creio que o Synaptic é fundamental para quem tem alguma noção. Contudo, ele é tentador. Se ficasse ao alcance como antes, certamente, teríamos ainda gente esbravejando contra o sistema e a finalidade não teria sido alcançada. Por outro lado, alguns bugs que só seriam corrigidos com o uso do Terminal, podem ser sanados com facilidade, quando sabemos o nome do pacote, usando o Synaptic. Basta desclicar ou atualizar e reinstalar o pacote, ou ainda, procurar por pacotes quebrados. É um gerenciador inteligente: quem usa é que deve saber se suas ações causarão ou não incompatibilidades, pesquisando antes. Quem não tem certeza é melhor não instalar e ficar na Central de Programas que, está de bom tamanho.


Imagens synaptic 1,2 , 3 e 4






O que a tela preta assusta (Terminal), o Synaptic hipnotiza.

Da linha de comando de texto (Terminal), também, é importante termos alguma noção. Contudo, essa noção vocês terão que buscar nos sites já indicados.   E, sempre cientes de que ela é um caminho praticamente sem volta, caso se cometa algum erro. Assim, outra vez, seguir a receita testada pode dar um melhor resultado.



Até a terceira e última parte...




Notas:


(1) Por meio do live CD, isto é, com a (s) partição(ões) desmontada(s), podemos ser capazes de formatar ou particionar o HD. É uma operação muito delicada pois, apaga totalmente os arquivos.
A utilidade do Gparted é imensa. Ele, juntamente com o Gerenciador de Pacotes Synaptic, é indispensável dentro do S.O. - dentro do meu ponto de vista. Contudo, quem não tem intenções de fazer mais nenhuma modificação não precisa instalá-lo. Ele e o Synaptic (Gerenciador de Pacotes) não vem na configuração original e se necessário devem ser baixados depois que o S.O. já está instalado no HD.

(2) Linha de comando de texto (Terminal).




Nenhum comentário:

Related Posts with Thumbnails

Google+ Followers

FaceMundo