"(...) -Como eu gosto de você?

Eu gosto de você do jeito que você se gosta".

O Mundo no Engenho... e o ENGENHO do Mundo

sexta-feira, 17 de dezembro de 2010

Saraph

 Lembranças... 
(Capítulo I)

" Eu estava sofrendo com a dor que me tomava, impiedosa, as entranhas do corpo e da alma. Ferida, via o sangue escorrendo para a terra, enquanto a chuva desabava torrencial, misturando tudo numa poça lamacenta no acostamento da estrada. Por um átimo fiquei horrorizada com aquela condição:  sentia fome, menstruava, tinha necessidades fisiológicas, padecia com a dor e, agora, agonizava! O que mais me faltava? Recordo que, exausta, com frio e encharcada - adormeci. Voltei para o meu mundo leve energia luminosa a serpentear livre entre as alamedas do velho conhecido jardim. E, ia me esquecendo de todo desagradável fardo, quando junto à fonte, o Mestre me aguardava... paralisei. O silêncio constrangedor tomou conta do meu espírito, até ali, indignado. Então, Ele me fitou fixamente e  frio  asseverou:




' você está humana: você não é.'


(...)

3 comentários:

Malu disse...

Vim para deixar um FELIZ NATAL e um grande ANO NOVO a ti e a todos aqueles que teu coração abriga.
BOAS FESTAS!!!!

Bela postagem...
Sensivel e pungente, mesmo!

Amapola disse...

Nossa... que lindo!!!

Guardarei pra sempre, essa frase:
(VOCÊ ESTÁ HUMANA, VOCÊ NÃO É)

Obrigada pela chance de estar aqui.

Um grande abraço. Beijos de luz.

Anônimo disse...

Somos gratos à Malu e à Amapola!
Pedimos desculpas por não poder responder rapidamente
( à elas e a todos os demais ), pois estamos com problemas na postagem dos comentários. Por enquanto estamos nos comunicando por meio de um live cd. Aliás, se alguém tiver uma dica de como resolver este problema, por gentileza, não se acanhe: fenixcruzengenho@gmail.com ( sistema GNU/Linux - Ubuntu 10.10 )
Mais uma vez: muito gratos!!!

ENGENHOLITERARTE

Related Posts with Thumbnails

Google+ Followers

FaceMundo