"(...) -Como eu gosto de você?

Eu gosto de você do jeito que você se gosta".

O Mundo no Engenho... e o ENGENHO do Mundo

terça-feira, 25 de agosto de 2009

Refazendo...

(A Pena Mágica e o Portal das Fantasias - Fênix Cruz)

O que me fere  

Nos subterrâneos da pele, 

Verso...  

E minhas searas não serão Saaras, 

Pois, o meu amor emerso climatiza.

O que cultivo se refaz em vinhas, 

Adocica.

Quem ama por dentro 

Segue refazendo... 

Quem ama por fora  

Teme a cada aurora  

A metamorfose e os ventos:

Sem referencias,  

O coração não aporta... apenas, envelhece e aborta!  


Fênix...  


Como em mim também...  

Aprendi que pedra lisa  

Faz quedar nela quem pisa! 

Se passo  

A mel, banana e sal...  

Se passo bem  

Se passo mal,  

Passo... não fico na vida de ninguém:  

Passo largo  

À distância do juízo que se tem  

Das coisas tanto quanto fugidias... 

Fugidias  

Como em mim, também... 

 

Fênix


Das tantas artes pequenas...


Dizem que política não dá poesia,

Que é de mau gosto -

Qualquer arte de forma vazia!

Quiçá, possa eu num poema

Registrar o meu desgosto

Com essa outra arte pequena:

Desgosto por mau gosto,

Desabafo contra o dilema!

Tudo que se declara novo

Começa viciado...

Um país pré-concebido SEM POVO,

É certo que nasce condenado:

À batalhas por direitos - constantes;

À retoricas formuladas como antes;

À qualidade duma pobreza

Que principia na mente governante...

...São tantas as artes pequenas!
 

Nenhum comentário:

Related Posts with Thumbnails

Google+ Followers

FaceMundo