"(...) -Como eu gosto de você?

Eu gosto de você do jeito que você se gosta".

O Mundo no Engenho... e o ENGENHO do Mundo

terça-feira, 16 de junho de 2009

UTOPIA no SAMBA

Artesanato: detalhe da pintura de Wanda Benedetti

 
(Fênix num sambinha de fé...)  



Há de se acabar 

Toda essa agonia 

Que escraviza os dias 

Acorrenta os homens 

E lhes apaga os nomes só a desmerecer 

Desmerecer... 

Há de se falar 

Numa nova Era 

Em que cessem as guerras, 

E se aceite os outros 

Sem tanto esforço 

Sem tantos porquês... 

Minha terra não tem palmeiras 

Nem sei se sabiá há... 

Minha Terra morre ligeira 

Assim, como o seu mar... 

Minha terra terá futuro? 

Que geração há de ficar?

Ainda vejo tantos muros: 

Quem vai subir ou derrubar?  

Há de se falar 

Numa nova Era 

Em que cessem as guerras, 

E se aceite os outros  

Sem tanto esforço 

Sem tantos porquês...

Nenhum comentário:

Related Posts with Thumbnails

Google+ Followers

FaceMundo