"(...) -Como eu gosto de você?

Eu gosto de você do jeito que você se gosta".

O Mundo no Engenho... e o ENGENHO do Mundo

sábado, 22 de outubro de 2016

Maya



Maya - Fênix Cruz - 2016


Só a seu lado que eu posso ser grande.
Pequena, no aconchego do seu colo,
Perfeita para as formas desse solo.

Se faço verdejantes as sementes,
Latentes esperanças reacendem o olhar:
E como água eu me espraio sem pensar.

E como ar, você que é a brisa,
Num sopro de Deus veio para me tocar;
Ensinar que se nem tudo se realiza,
Ha um plano melhor para nos guiar.

Tão oposto,igual e diferente,
De repente, me fez lembrar ser gente.
E Tento não desprezar os novos caminhos:
Mas logo descubro que de nenhum, fujo aos espinhos.



 



Um comentário:

stenberga stone art disse...

Hello my friend!! I love to visit your blogsite.
Many hugs to you and lots of love and sunshine.
Roger

Related Posts with Thumbnails

Google+ Followers

FaceMundo