"(...) -Como eu gosto de você?

Eu gosto de você do jeito que você se gosta".

O Mundo no Engenho... e o ENGENHO do Mundo

segunda-feira, 28 de setembro de 2015

Sem poemas...só letargia.

Harpias - F.C.


Querido amigo,
Nenhum poema
Exorciza o dilema
Ou extingue a dor que trago e não digo.

Não há poesia no mal
Que inspire a expressão textual,
Ou, que ilumine as paisagens
- Colorindo as minhas cinzas passagens. 

É corpo fechado
E coração trancado.
Nem letras, nem rimas.

Perpétuo inverno...
O adeus ao verde acolhedor e terno:
Nada brota e espalha o dom.


( respondendo ao amigo - Antônio)












Nenhum comentário:

Related Posts with Thumbnails

Google+ Followers

FaceMundo