"(...) -Como eu gosto de você?

Eu gosto de você do jeito que você se gosta".

O Mundo no Engenho... e o ENGENHO do Mundo

domingo, 23 de setembro de 2012

Leituras Recomendadas ( parte III)



"(...) Como se diz no Zen: ' Desconhecendo quão perto está a verdade, as pessoas vão buscá-la muito longe (...) que pena!'"

( Nota do editor.)

Uma obra que não devemos deixar de ler uma só página: talvez, a mais importante no que tange ao tema ( certamente, das pesquisadas por nós) por ser tão impactante e desafiadora. O autor soube trata-lá, a medida do possível, com a  devida imparcialidade,  o que a torna, em nossa humilde opinião, insubstituível.

Aborda acerca da ditadura do ego, das barreiras, das dúvidas, dos medos, das angústias que emergem dos conceitos e dos elementos  estruturados e cristalizados dentro de cada um de nós, que nos impedem de perceber a simplicidade do que é o viver. É a primeira opção, sem hesitação nenhuma, para aqueles que desejam compreender uma das grandes diferenças entre a nossa cultura e a oriental, tratando ambas com respeito, mas cada qual com a sua Realidade. Só lendo, mesmo, para poder "ver".



O Zen na arte de conduzir a espada é um daqueles livros que nos mostram um outro modo de perceber o  mundo e tudo que dele faz parte. Quando pensamos na espada, o que a mente nos traz é um conjunto de imagens relacionadas somente à violência e à irracionalidade das paixões, fossem quais fossem. Entretanto, quando se trata de vida ou de morte, muita coisa muda. Dentro de um longo contexto, sempre mutante, o autor relata a importância desse instrumento dentro da cultura japonesa, resgatando parte significativa de sua tradição filosófica do século XVIII, em que  O TENGU-GEIJUTSU-RON fundamenta a força espiritual dessa arte.


Está dividido em três partes. A primeira contém os princípios do budô; a segunda trata de alguns de seus fundamentos filosóficos e a terceira, reúne alguns contos relacionados aos ensinamentos dos  grandes mestres das Artes Marciais. Até o momento, nos atemos as duas primeiras, sendo que somente delas poderemos nos expressar. Resumido, de linguagem fácil, uma obra direta a respeito dos fundamentos que norteiam o caminho do guerreiro de ontem e de hoje. Vale a pena a leitura.


Essa coleção da Editora Duetto Editorial possui 4 volumes. O que nos utilizamos no momento é o 3, em que buscamos fundamentação para os conceitos: Samsara, Vazio, Nada, Zen e Gestalt, e outros. Estes serão importantes para a compreensão dos elementos "percepção" e "cultura", que por sua vez, serão as bases para o retorno ao tema " xintoismo, taoismo, confucionismo, Zen budismo" - parte II-B. A nossa próxima publicação, portanto, será " Esvazie a sua  xícara: acerca dos poemas Samsara, O Vazio e o Nada, A flor e o bambu (o  Zen, o Tao e a Gestalt)".


Deu nó no cérebro? Sim. É para dar, mesmo...


Como é possível observar, nada é fácil por aqui: também temos que aprimorar as pesquisas, desse modo, as publicações serão menos frequentes, a fim de que a qualidade não seja destruída pela obrigação da quantidade. Nos bastidores trabalhamos. trabalhamos muito. 


Mais dois vídeos magníficos das mulheres guerreiras: Kunoichi (A flor e o bambu).




Este foi indicado por um prezado mestre:



Nenhum comentário:

Related Posts with Thumbnails

Google+ Followers

FaceMundo