"(...) -Como eu gosto de você?

Eu gosto de você do jeito que você se gosta".

O Mundo no Engenho... e o ENGENHO do Mundo

sábado, 31 de março de 2012

Brumas

"Harpias"( detalhe), FC, 2012
Hybris

Eu quis procurar entre as flores
As cores da minha alegria,
Alquimia... ilusão - eu já sabia -,
Que vazia de esperança, à alma resta tons lúgubres.

O temor e a bruma envolvem os corpos;
Os mortos perseguem a vida;
Ainda que eu reforce os meus votos,
Minha partida nunca se finda.

Água, terra, fogo e ar,
Matéria cíclica a mutar,
Vir a ser, mundo em espiral: o Tao.

Decomponho o olhar sobre as coisas
Recomponho os seus ramos - a Árvore -, os seus signos.
A chave só abre a Porta: devo encontrar só, os meus caminhos.



Nenhum comentário:

Related Posts with Thumbnails

Google+ Followers

FaceMundo