"(...) -Como eu gosto de você?

Eu gosto de você do jeito que você se gosta".

O Mundo no Engenho... e o ENGENHO do Mundo

terça-feira, 26 de abril de 2011

Fibra

"Encadeia", s/d- Fênix.


Arte Marginal: O Jardim Secreto

À veia
O sangue incendeia.

A Aorta
Em revolta se dilata, desconforta...

À teia
Aquele que cair, cadeia.

A porta
Fechada pouco importa.

A via
Havia de fluir sem fila.

A nota
Exprime o valor da cota.

A pia
Recebe a panela vazia.

A gota
Expressa o desespero daquele que se esgota!

sexta-feira, 22 de abril de 2011

São demais os perigos desta vida: as representações do feminino na MPB

 "São demais os perigos desta vida" desenho - Fênix, s/d


"Trata-se de uma sociedade obscurantista que vive à base de entorpecentes e de uma sexualidade desenfreada como meio 
de se fugir do vazio existencial " 

 ( ... sobre os mecanismos de controle social
em Admirável Mundo Novo, p. 20 - Revista Filosofia )




Para aqueles que se deleitam ao ouvir a boa Música Popular Brasileira, longe dos preconceitos estilísticos, vale sim, a análise da mensagem transmitida por meio desta curta narrativa musicada.
Se sob o enfoque da História uma das funções sociais da Arte é revelar às sociedades do seu e dos tempos futuros – parte(s) da produção cultural, de ideias e do pensamento de um povo, uma nação, um segmento ou “tribo”, etc., poderemos ter uma noção geral de como isto ocorre tendo como objeto de estudo a imagem da mulher na MPB. A principio, sob o ponto de vista masculino (Primeira parte).
Talvez, em nenhuma outra forma de expressão do séc. XXI, a representação do feminino tenha atingido tamanha repercussão ou, pelo menos, uma tão explícita, no que tange ao seu papel e comportamento social. Se destacarmos um aspecto, como os sentidos dados ao corpo hoje e compararmos aos das Artes Plásticas, por exemplo, o nu cantado não tem o mesmo significado. Na primeira, ainda não está divorciada de uma estética esvaziada do conteúdo intrínseco às Coisas retratadas. Nenhuma pincelada é dada pelo fato do Eu “dominar” o instante, mas por estar extasiado por ele. É a emoção impressa, vivida num contexto/tempo/espaço que se revela nas linhas. E é este conjunto que nos interessa, por ofertar pistas, por ser a parte – entre tantas outras -, que juntas podem recontar o pensamento que norteia / norteava o momento. No caso da Música, as entrelinhas... a mensagem implícita ou explícita contida nela. Sob este viés, se pegarmos as letras mais antigas, que criam verdadeiras pinturas no nosso quadro mental e fizermos as devidas análises, será possível compreender e resgatar o trajeto dessas representações acerca da mulher. Cabe salientar – novamente -, que a questão por aqui enfocada tem como fundamento as bases  na formação social, independente dos discursos redutores de “classe”, ou seja, como vem ocorrendo as socializações na família, na escola, na convivência social e o reflexo dessas práticas na produção e reprodução da imagem feminina, num contexto geral. Os critérios passam pela essência do pensamento produzido no seio das novas gerações, e pelo desafio de compreender  a imagem invertida no espelho.


Eles falaram delas...

( as letras completas podem ser encontradas nos links indicados)



Ai que saudades da Amélia
Cantor: Mário Lago.
Compositor: Ataulfo Alves / Mário Lago


Nunca vi fazer tanta exigência
Nem fazer o que você me faz
Você não sabe o que é consciência
Não vê que eu sou um pobre rapaz

Você só pensa em luxo e riqueza
Tudo o que você vê, você quer
Ai meu Deus que saudade da Amélia
Aquilo sim que era mulher

As vezes passava fome ao meu lado
E achava bonito não ter o que comer
E quando me via contrariado dizia
Meu filho o que se há de fazer

Amélia não tinha a menor vaidade
Amélia que era a mulher de verdade



http://www.vagalume.com.br/mario-lago/ai-que-saudades-da-amelia.html#ixzz0zqWCEEk7

São demais os perigos desta vida
Cantor: Toquinho
Compositor: Toquinho

São demais os perigos desta vi.....da
Pra quem tem paixão

Principalmente quando uma lua chega de repente
E se deixa no céu como esqueci . . .da
E se ao luar que atua desvairado
Vem se unir uma música qualquer

Aí então é preciso ter cuidado
Porque deve andar perto uma mulher
Aí então é preciso ter cuidado
Porque deve andar perto uma mulher

De andar perto uma mulher que é feita
De música luar e sentimento
E que a vida não quer de tão perfeita
Uma mulher que é como a própria lua
Tão linda que só espalha sofrimento
Tão cheia de pudor que vive nua
Tão linda que só espalha sofrimento
Tão cheia de pudor que vive nua
São demais / São demais os perigos desta vi . ..da
Pra quem tem paixão

http://www.vagalume.com.br/toquinho/sao-demais-os-perigos-desta-vida.html

A Rosa
Cantora: Marisa Monte
Compositor: Pixinguinha / Otávio de Sousa

Tu és divina e graciosa
Estátua majestosa
No amor!
Por Deus esculturada
E formada com ardor...
Da alma da mais linda flor
De mais ativo olôr
Que na vida é preferida
Pelo beija-flor...
(...)
Tu és a forma ideal
Estátua magistral
Oh! alma perenal
Do meu primeiro amor
Sublime amor...
Tu és de Deus
A soberana flor
Tu és de Deus a criação
Que em todo coração
Sepultas um amor...
(...)

http://letras.terra.com.br



Mulheres
Cantor: Martinho da Vila
compositor: Toninho Geraes

Já tive mulheres
De todas as cores
De várias idades
De muitos amores
Com umas até
Certo tempo fiquei
Prá outras apenas
Um pouco me dei...
Já tive mulheres
Do tipo atrevida
Do tipo acanhada
Do tipo vivida
Casada carente
Solteira feliz
Já tive donzela
E até meretriz...
Mulheres cabeça
E desequilibradas
Mulheres confusas
De guerra e de paz
Mas nenhuma delas
Me fez tão feliz
Como você me faz...
(...)

http://letras.terra.com.br


A Flor da Noite
Cantor: Vinícius de Moraes
Compositor: Vinícius de Moraes / Toquinho

Na solidão escura
Do velho Pelourinho
Matilde, a louca mansa
Vivia mercando assim:
Olha a flor da noite ...
Olha a flor da noite ...
Seria a flor da noite
A luz da estrela solitária
A tremular tão pura
Sobre o velho Pelourinho?
Ou o som da voz ausente
Da menina prostituta
Que mercava o seu triste descaminho:
Olha a flor da noite!
Olha a flor da noite!
(...)



Maria, Maria
Cantor: Milton Nascimento
compositor: Milton Nascimento e Fernando Brant

É um dom, uma certa magia
Uma força que nos alerta
Uma mulher que merece
Viver e amar
Como outra qualquer
Do planeta
(...)

http://letras.terra.com.br

Mulher, sempre Mulher
Cantor: Vinícius de Moraes
Compositor:Vinícius de Moraes / Antonio Carlos Jobim

Mulher, ai, ai, mulher
Sempre mulher
Dê no que der
Você me abraça, me beija, me xinga
Me bota mandinga
Depois faz a briga
Só pra ver quebrar
Mulher, seja leal
Você bota muita banca
Infelizmente eu não sou jornal

(...)


http://letras.terra.com.br
Mulher

Cantor: Erasmo Carlos
Compositor: Erasmo Carlos

(...)
Mulher! Mulher!
Do barro
De que você foi gerada
Me veio inspiração
Prá decantar você
Nessa canção...

Mulher! Mulher!
Na escola
Em que você foi
Ensinada
Jamais tirei um 10
Sou forte
Mas não chego
Aos seus pés...

http://erasmo-carlos.musicas.mus.br/letras/67612/

Idéias simbólicas do feminino...

No Colo da Serra
Cantor: Toquinho
Compositor: Toquinho / Vinícius de Moraes

ma casinha qualquer no colo da serra,
Um palmo de terra pra se plantar.
Um colo de uma mulher, uma companheira,
Uma brasileira pra se amar.
Se eu tiver que lutar, vou é lutar por ela.
Se eu tiver que morrer, vou é morrer por ela.
Seu eu tiver que ser feliz,
Você vai ter que ser feliz também.
Homens vieram da noite em gritos de guerra,
Feriram a terra, o céu e o mar.
Homens ficaram no chão mirando as estrelas,
Mas sem poder vê-las no céu brilhar.
E o que mais prometer aos herdeiros da vida,
E que versos fazer à mulher concebida.
E quando alguém morrer,
Assim vai ser a morte pra mim também.
E que versos fazer
À mulher concebida.
Se eu tiver que morrer
Vou morre pela vida.

Eles falam delas... (1)

As canções acima chegaram até nós revelando um período rico para a transformação e construção do pensamento brasileiro, numa sociedade em ebulição. Na fase atual, com a degradação de valores fundamentais e a deturpação de outros temos uma narrativa pobre, acompanhada de palavras-chavões, algumas chulas ou, ainda, apenas com denotação ao sexo - o corpo como receptáculo sem conteúdo. O destaque à "mulher-vagina" dá indícios de que estamos retrocedendo a partir de algum ponto, sendo vistas essencialmente como objeto, muitas vezes, aceitando essa condição como se símbolo da liberdade / emancipação no mundo Moderno.
O fato não é julgarmos se as letras que ouvimos no rádio o dia inteiro "são" ou "não são" arte - sequer temos competência para isto -, mas apontar tais produções como reflexos do tipo de formação humana que vem sendo passada nas últimas gerações, o que em linhas gerais, indica fragmentos do tipo de sociedade ou organização social a qual o indivíduo está inserido somando-se às bases formadoras da personalidade na primeira infância.  

É importante frisar que o uso mais apurado da língua conduz a uma melhor interpretação do pensamento , das coisas da imaginação, faz a comunicação ser mais ampla e diversa. O empobrecimento demonstrado no uso das linguagens poética / musical nos traz indícios nada animadores. As pessoas expressam o que vivenciam, se vivenciam um mundo completo se expressam plenamente, seja no padrão formal ou informal – é a alma da Coisa que deve estar impressa nas palavras. E se a Coisa não tem alma é porque não passa de coisa... Resumindo, os reflexos como num espelho trazem a tona uma mensagem perversa – a mesma imagem invertida. A imagem de uma ilusão construída a partir da reificação do corpo, da sua mercantilização, de seu novo formato embalagem, de conteúdo duvidoso... tudo tão veloz e descartável, desprendido / oportunista / egoísta. Valores como o da auto - estima, respeito aos sentimentos do Outro, o próprio amor, são raros. A consideração pára na pele, não adentra porque desconhece o que "parecia" ser batido - “ o essencial é invisível aos olhos” (2). Todavia, essa mensagem não é apenas perversa em si: demonstra que uma parcela da população está alijada dos direitos mais básicos de uma boa orientação (informal) desde a primeira socialização. Que outra, mesmo dispondo de uma boa educação,  (formal) também cresce sobre as mesmas bases de areia. Num círculo vicioso onde os pais são cada vez mais jovens e cada vez menos têm experiência para enfrentar a responsabilidade de ensinar o que também não aprenderam. O resultado são interpretações errôneas , informações deformadas e a pura ganância descarada a manipular essa fórmula de  ignorâncias, estimuladas porque rentáveis aos grupos que as exploram e dessa forma se mantêm no poder. Desse modo, a música como "opium do povo" ou, outro exemplo dentre os já conhecidos: o da política do “ Pão e Circo”...

...são demais os perigos dessa vida sem paixão!

Notas:
  (1) Eles falam delas:  para evitar constrangimentos, resolvemos pedir aos leitores que se utilizem das palavras-chaves abaixo antecedidas por "letra" no buscador do Google...


letra da bundinha;
letra zuar;
letra vagabunda;
letra da mulher feia;
letra da mulher bonita;
letra bater em mulher;
letra da bunda;
letra teta;
letra putinha.


As palavras-chaves são aleatórias, certamente têm outras também "muito criativas" na rede: busquem e me perdoem por tê-las escrito por aqui. bom divertimento...

(2)Antoine de Saint-Exupéry ( O Pequeno Príncipe, 1943 )

Apreciem belíssimas obras:

http://www.ocaiw.com/galleria_niah/index.php?lang=pt 

 E o artigo incrível: 

" O controle da Sociedade Disciplinar " - por Renato Nunes Bittencourt -  Revista Filosofia ( Ciência e Vida), Editora Escala,  p.15 /21


Releia:







Colegas blogueiros e visitantes - precisei voltar a trabalhar no computador antigo pois, pasmem, o novo pifou...
Estou devendo muitas respostas e visitas, peço desculpas... logo que puder retornar a rotina visitarei a todos, coisa que com este tenho muita dificuldade devido a pouca memória e aos constantes travamentos, inclusive para conseguir fazer as minhas postagens ( vou demorar um pouco mais até solucionar a questão).  Espero que tudo seja  resolvido em breve. Muito grata a todos!


domingo, 17 de abril de 2011

Os Sete Mandamentos Perdidos: uma reflexão acerca da Banalização do Mal

 "Os Sete mandamentos Perdidos..." -  2011.

A filósofa judaico-alemã Hannah  Arendt (séc XX), ao analisar o que observou no julgamento dos criminosos nazistas, relatou aquilo a que chamaria de "A banalização do Mal". Essa estrutura geral de análise bem cabe às situações que vivemos, onde as coisas mais absurdas acontecem numa frequência comum e acabam sendo aceitas pelas sociedades como "normais" ou, por simples "omissão". Muitas pessoas estão convencidas e acreditam, sem hesitar, que certas práticas - por "natureza" -, não estão erradas e, não compreendem o por que de serem questionadas por seguí-las. É o caso do "jeitinho brasileiro" e, ao extremo, o de muitos assassinos confessos que adoram posar para as câmeras e fazer uma legião de "iguais" seguidores.  O princípio de Hannah pode nos ajudar a clarear a mente e talvez, mudar nossa forma de atuar no mundo.
Os LINKs que seguem são muito importantes para o entendimento dos vários aspectos da questão e para a compreensão do que seja "Os Sete Mandamentos Perdidos"...
1 - Nunca explorar a vulnerabilidade econômica e / ou emocional de alguém: daí surgem as maiores desgraças humanas;


Link da imagem:
2 - jamais defender um amigo de um suposto inimigo usando a força física ou a tortura mental: a verdadeira amizade está em conduzí-los, sabiamente, a (re) conciliação, pois  quem  é Bom (amigo) não segrega, e sim, agrega;

3 - Aos pais: não deixem brotar na família o amor de Caim por Abel, o amor mortal; tampouco o de Medéia* ou de  Otelo**, tão egoísta quanto, o amor insano;

4 - a Vingança é um prato cheio de comida requentada para quem gosta sempre de repetir o mesmo trágico cardápio e  depois se auto- vitimar: o que se faz aqui, aqui se paga ( sem nenhuma contribuição do ofendido ) e não há pior castigo do que aquele que aclara a consciência do algoz para o próprio delito;

5 - a inveja é uma doença que pede um só remédio - a auto-superação -, assim, a cura está em ocupar-se com a própria vida, agir sobre Ela, antes de passá-la  questionando e interferindo na dos outros;

6 -  o corpo é um templo inviolável - principalmente o de uma criança - aproveitar-se dessa e de outras fragilidades dela, ao contrário do que pensam alguns, só expõe o quanto o(a) violador(a) é impotente e fracassado(a)  naquilo que se alardeia "melhor";

7 - agredir o outro por conta de suas diferenças ( étnicas, sociais, políticas, religiosas, etc )  e escolhas só demonstra o quanto o indivíduo  gostaria de ter a coragem da pessoa em assumir o que é - pois, a verdade "dói" e precisa ser "destruída"  - , afinal, é difícil aceitar o outro plenamente feliz, enquanto o agressor não passa de um  pobre arremedo...


* - Peça de Eurípides
** - Peça de Shakespeare


terça-feira, 12 de abril de 2011

Paradoxo

  " A flor" - Fênix, s/d.

A linguagem não revela
Subterrâneos sentidos...
Encerra o “ponto”, os discursos,
Que afirmam alguns poderes
E recontam certos vícios...

Grafias:
Formas que contêm, o incontido.
Conteúdos que atingem, o inatingível.

As palavras
Não exprimem, plenamente, NADA:
Mas, meu Deus, como fazer,
Se elas são minha última morada?

F.C.

Sonny Boy Williamson 

 





domingo, 10 de abril de 2011

Pixeis amigos...


Montagem - Gimp: "ombroamigo" - Fênix, 2011...

(robôs do filme Star Wars - R2D2 & C3PO)


" A linguagem da Amizade não é feita de palavras, 
mas de significados. 
É uma inteligência acima da linguagem."

Henry David Thoreau ( filósofo norte-americano)



 " Precisamos de muito pouca coisa.
Só uns dos outros"

Carlito Maia (Publicitário mineiro)



"Não há solidão mais triste 
que a de um homem sem amizades.
A falta de amigos faz com que o mundo pareça 
um deserto."


Francis Bacon (Filósofo francês)



" Faça amigos. São uma segunda existência".

Baltasar Gracián (Filósofo espanhol)


In: Viver com Sabedoria - Seleções.



Um pixel só não faz  sequer A Imagem...
Todos  - constroem belas histórias!


Fênix



Imagens que só um Amigo oferece: 

( Universe from Hubble - Lindo!!!)




Muito carinho para todos Vocês!!!

quarta-feira, 6 de abril de 2011

A Rosa de Ouro.


"Encruzilhadas". Fênix - 2011.

 " O Caminho do óbvio é sempre um encontro com o erro" 
( "A Pena Mágica e o Portal das Fantasias"

 "Encruzilhadas II". Fênix - 2011.


O Engenholiterarte foi indicado pela educadora Malu, dos blogues: 


para responder a um difícil desafio...

Ela quer saber:

1 - Existe um livro que você leria várias vezes, sem se cansar?


 A Revolução dos Bichos - George Orwell

O livro trata dos caminhos distorcidos do poder ilimitado. É uma Fábula de 1945, que critica o Totalitarismo  e nos deixa um alerta sempre atual: o da dominação exercida em nome da liberdade, no caso da obra, ou em nome de qualquer outra causa aparentemente "justa", "santa" ou "inofensiva"...

2 - Se você tivesse que escolher apenas um livro para ler pelo resto de sua vida, qual escolheria?


   A História Sem Fim - Michael Ende
Narra a história de um garoto "fora dos padrões", perseguido na Escola, que acaba acidentalmente ( ) num Sebo e, logo, "morto" de tanta curiosidade, com um livro muito estranho nas mãos.
A terra Fantasia não poderia morrer... e Bastian - o seu guardião - não poderia, em Fantasia, viver...
São demais os perigos dessa vida” dividida: 
excepcionalmente inteligente e belo!



3 - Indique três livros preferidos.


A - A Bussola de Ouro; A faca Sutil; A Luneta Âmbar. 


A trilogia polêmica de F. Pullman. A saga de Lyra e Will em torno de seus ideais traçados na amizade e na palavra: no amor incondicional, enfim.



B - A Caverna de Cristal - Mary Stewart


Conta a lenda do nosso velho conhecido Mago Merlin, mas sua origem. Chama a atenção o quanto a inteligência e a perspicácia do jovem, podem ser verdadeiramente "mágicas"... é uma leitura deliciosa.


A escolha do último foi dolorosa porque tantos outros autores de muitas nacionalidades ficaram fora. Contudo, têm em igual dose o meu amor: cada um com seu encanto particular. Findo com João Cabral de Melo Neto, porque creio que é preciso sempre relembrar...


C - Morte e Vida Severina - João Cabral de Melo Neto


Relembrar permite que não deixemos reescrever com nova embalagem histórias  desagradáveis: 

" Todos os animais são iguais mas alguns animais são mais iguais do que outros" ( p. 93 - A Revolução dos Bichos ).




Obrigada Malu pelo carinho e pela oportunidade 
de conhecermos melhor pessoas e obras.

Os blogues indicados não têm obrigação de aceitar o Desafio Literário, porém, temos que admitir que é uma ótima oportunidade de falar a respeito de algo  tão importante quanto a leitura e mais, de nossas preferencias pessoais que poderão, também, conquistar outros colegas.

A escolha teve por finalidade a diversidade de temas e pensamentos observados entre alguns blogueiros e que  podem influenciar nas suas opções literárias...

A regra é indicar 10 blogues, porém, indicarei 15, pois adorei o desafio e o que gosto compartilho:

 

 
 

 

 
 
 
 




sábado, 2 de abril de 2011

Sedimentos






















 Qualquer Ilusão... Fênix - 2011.


Eu não fico horas diante do espelho.
Não consigo me diluir junto à mobília -
Invisível -,
Ser acessório ou, simplesmente, a milha
Que alguém já percorreu.

Nunca fui obra de Arte.
Sequer sou  kitsch que se descarte:
Meu espírito não é Seu,
Não tombou de joelhos
Como no desespero de quem Se esqueceu.

E se adorno como "artifício",
Só se for por meu  vício,
Não por enxerto a serviço
Do orgulho de outrem -
Ávido por eterna refém...


( ...inconstantes caprichos! )

E, mesmo pó,
Hei de seguir sem dó de mim mesma.
Cumprir a promessa de adeus:
Tornar sentimentos em sedimentos - rocha -,
Esculpir-me no reencontro  seguro do EU.

*********************************************


Um Presente Pré-histórico!


 

 O selo Parceria de Ouro criado pelo MUNDO PRÉ-HISTÓRICO tem como objetivo agradecer e presentear parceiros. O Engenholiterarte tem orgulho de estar junto a todos aqueles que buscam difundir conhecimentos, como no caso de nossos amigos "pré - históricos" de longa data. Assim, agradecemos o carinho e lhes desejamos em contrapartida  muitos seguidores - porque é isso que nos faz verdadeiramente felizes: gente com mente e dedinhos de ouro.
 
Lindo selo!
 
Aproveitamos para agradecer aos 189 amigos virtuais do mundo inteiro e, a todos aqueles que passam por aqui para nos visitar. É só por vocês que este espaço existe e insiste em superar todas as adversidades do mundo REAL.
 
Muita paz e inspiração para todos! 
 
Fênix Cruz

Related Posts with Thumbnails

Google+ Followers

FaceMundo