"(...) -Como eu gosto de você?

Eu gosto de você do jeito que você se gosta".

O Mundo no Engenho... e o ENGENHO do Mundo

sábado, 3 de julho de 2010

A Pena Mágica e o Portal das Fantasias.

Desenho: Fênix, Dragão.

(...) A moça aproximou-se com cautela. Não queria assustá-lo. De Paula ainda estava chateado com tudo que havia acontecido naqueles dias. Ele sabia que Ismênia não havia se recuperado da traição. Como pai sentia a responsabilidade de ajudá-la e, como não podia, também sofria.

- Ela acreditou no rapaz - foi logo dizendo, sem que Rosa perguntasse. E num tom amargurado continuou.

- Você não sabe o que é acreditar em alguém e ser manipulado, traído... 

E repensando ligeiro no que disse retificou...

- bem, sabe em parte, afinal... E fez um movimento inesperado, admitindo que ela sim, teria sido a maior vítima caso o tal plano macabro tivesse sido concretizado. Então, delicadamente, Rosa se sentou junto dele e falou com aquele mesmo ar juvenil que a iluminava desde o primeiro encontro...

- O mal feito não poderá ser desfeito... A sua filha carregará essa mágoa. É verdade. Mas, também encontrará Outro alguém e Eu não estaria aqui e nem os seus amigos se vocês não nos descobrissem e libertassem. Pior seria se... 

- Nem me diga! interrompeu De Paula arrepiado só de pensar na possibilidade! 

Ambos coraram e sorriram das próprias reações. Havia algo que não  era compreendido ainda, ou talvez, fosse ignorado deliberadamente por eles, frente as condições que vivenciavam.
De repente, Rosa profetizou.

- Você irá encontrá-lo. É fatal, pois que ele não desistirá e arranjará outros meios de obter tudo que quer neste ou no seu mundo... É melhor não pensar  em revanches... não temos tempo e sequer malícia , como a dele, para tanto.

(...)
- Pense e repita: "pelo amor falo, mas aos desafetos me calo!"( o professor sorriu tentando entender...). O Mal tem que ser isolado! E o que é o Mal? Não pense que a personificação de uma entidade disforme ou multiforme, ou ainda, tão bela que estonteante... Não, não está fora... Está dentro e faz parte da má formação do ser no decorrer da sua história de vida. Extravasa nas palavras, nas atitudes, emana de um coração carente e armado de um hiper-ego... Não, ninguém verá demônios chifrudos ou anjos malignos magníficos a conspirar contra Deus, com charme ou falsa inocência. Verá apenas atitudes de GENTE. Nada sobrenatural. O deleite do Mal está em buscar os pontos fracos do Outro. Aproximar-se. Invadir... contaminar e matar aos poucos. Quase um ritual Antropofágico, onde o inimigo quer sorver a capacidade do oponente, sua bravura, seu Ser diferente e inesperado... 
Logo que pausou, ela respirou profundamente, antes de encarar De Paula.
- Querido professor... devemos pensar o tipo de pessoa que somos, o tipo que queremos ser e, aceitar aquela nunca seremos... isto, a fim de não destruir as que são. Pode ser que assim - a humanidade -, a qual pertence, possa ter alguma chance.
 E De Paula, lembrado de sua condição, baixou a cabeça, ciente da mensagem que quase lhe pareceu sinistra: "quem não faz parte precisa partir." Assim, não havia NADA ou NINGUÉM a se apegar. Quando Rosa se levantou e saiu em direção ao acampamento, o professor sentiu uma lágrima escapulir discreta do canto do olho. Estranhou-se. E sufocado pelos próprios sentimentos esbravejou consigo:

- Meu Deus... o que está acontecendo comigo?

2 comentários:

Urban Hippie Brownie Cat-- disse...

Beautiful work, both art and writing!

Lindo trabalho, arte e escrever!

FÊNIX CRUZ disse...

Olá AMIGO! Eu estava sentindo falta de suas visitas. Estou muito feliz que passou por aqui. Beijos no coração.

Related Posts with Thumbnails

Google+ Followers

FaceMundo