"(...) -Como eu gosto de você?

Eu gosto de você do jeito que você se gosta".

O Mundo no Engenho... e o ENGENHO do Mundo

quinta-feira, 2 de abril de 2009

VIAJANTE

 
( Para um colega bom, metido a mau e, profundamente solitário )  

Dedilho as horas 

Com o coração galopante, 

Peito de infante, 

Glorioso por desafiar o Mar... 

Singro, assim, em pensamentos, 

Rumo além de outras terras 

Nem tão pronto a enfrentar feras 

Resta-me a ilusão, tocar... 

São tantos os portos que atraco 

Temeroso de prender-me ao visgo 

Espalho flores de Narciso 

Quando o que mais preciso 

E num canto seguro, aconchegar... 

Idas pelo mundo afora 

Pescador de sonhos 

Nos mares de dentro 

Poeta marginal: 

Submerso no verso 

Reverso do ser que represento... 

Mas água pra Narciso é espelho 

Não sacia a sede 

Não comporta rede 

Só engana a gente 

Passa... 

E dedilho as horas para passar este instante, 

Em que a solidão me arrasta! 


(FC)2008.

Nenhum comentário:

Related Posts with Thumbnails

Google+ Followers

FaceMundo