"(...) -Como eu gosto de você?

Eu gosto de você do jeito que você se gosta".

O Mundo no Engenho... e o ENGENHO do Mundo

sexta-feira, 6 de janeiro de 2012

Inuyasha - um Anime incrível...

Quem tem criança em casa sabe de cor a rotina do que eles adoram: games, mangás, animes, etc. Entre uma febre e outra que  descobrem na escola ou na internet (youtube e anitube), bem longe da minha geração, meu filho encontrou um anime belíssimo, contextualizado em um período de lutas mortais e de muita magia. Alguém horrorizado, então poderá dizer - como educadora - você pode aceitar a violência? E responderei que a ambientação (principal) é de uma época extremamente violenta, a feudal, e muito marcada por lendas, mitos, enfim, pelo folclore de cada região: ocultar isto é ocultar parte da História e da Cultura não só dos japoneses, como também, de todos os povos que viveram dentro de seus contextos específicos à época. Quem tem coragem de dizer que a Europa feudal era mais pacífica? Um desenho ocidental a respeito dela também tem espadas e lutas, bandidos e mocinhos... a diferença é que os mocinhos deste mangá/anime não são perfeitos. A questão é que a violência retratada nos combates não pode ser gratuita  ( aqui, é representação fantasiosa). E é este o ponto forte da estória, pois busca-se (dentro do contexto) mostrar exatamente uma série de situações que deverão ser vencidas por meio da espiritualidade, da renúncia, do sacrifício em nome do que se poderia chamar de Amor ( fidelidade, amizade, perdão, proteção, cumplicidade entre todos). Ai vem a transformação. É preciso ter mais do que olhos para ver as lições que forçam o  raciocínio a buscar os por ques e as respostas daquilo que nos parece ser "absurdo" ou "sem-sentido". Dele é possível extrair muitas mensagens, como as provas as quais são todos submetidos e que os faz amadurecer gradativamente, fortalecendo os seus corações contaminados pela dor da inveja, da ambição, do poder, da cobiça, pela obsessão. Diante das mais variadas situações, muitas cômicas, nos transportamos e torcemos para  um ou outro personagem ...

Infelizmente, a produção do anime foi paralisada. Teria fãs pequenos e grandes, pois suas mensagens vão além das espadas e setas encantadas - fazem pensar em nossas próprias atitudes - exercício cada vez mais reduzido entre todos nós. Um tesouro que bem produzido e escrito, também daria um filme encantador.
As informações a respeito da série InuYasha podem ser obtidas no site:http://pt.wikipedia.org/wiki/InuYasha ;os episódios até o 167, no Youtube; dai para frente, no anitube, como Inuyasha-Kanketsu-Hen ( legendado). Visitem.






E o final no anitube:










MIXPOD:http://www.mixpod.com/playlist/87601114

Ainda estamos sem sistema operacional instalado. Esta postagem foi feita por meio de um Live CD. Solicitamos a compreensão de todos por não podermos contatar ou visitar no momento. Os recursos teriam que ser instalados ( como no caso do Adobe - que instalei só para preparar a trilha sonora. Ao desligar o sistema as configurações não poderão ser salvas no Cd. Deste modo, ingresso apenas de uma a duas vezes por semana no site apenas para tentar responder aos comentários.

Aos últimos amigos que nos visitaram, muito obrigada pela permanência; aos amigos do dihitt e aos demais amigos, em breve voltaremos. Nosso contato poderá demorar um pouco, mas retribuiremos todo o carinho!
Um abraço!

Fênix...

http://blogdaguiga.blogspot.com/2008/08/inuyasha-significado-dos-nomes.html
http://pt.wikipedia.org/wiki/Youkai
http://pt.wikipedia.org/wiki/Hanyou 

2 comentários:

FÊNIX CRUZ disse...

Caro anônimo – o caminho do coração humano, no geral, é o da escuridão para a luz; o da ignorância para o conhecimento. Contudo, nada é assim tão fácil: entre os significados da palavra – os ruídos. O Mal se alimenta do mal – das fraquezas, das dúvidas, dos medos, dos desejos desmedidos, dos descontentamentos, do desconhecimento e, até, da inocência. O pior dos combates não é o que se trava pelas armas, não é o do ferro (o aniquilamento) e o do fogo ( o expurgo) – é entre almas. A frustração e o complexo de não possuir certo dom, dado talento, resulta numa dor quase insuportável que nem sempre conduz à superação do EU e a busca de diferentes alternativas de Ser e Viver a vida, mas, a destruição do brilho daquele que lhe parece fazer sombra. Quantas pessoas são vítimas ou testemunhas de situações onde intrigas, fofocas, inveja e demais sentimentos negativos acabam por destruir relações de profunda amizade ou, em que casais que se amam acabam separando frente ao nascimento da desconfiança? Ainda, podem ter o mesmo desprazer de ver seus esforços ou de companheiros sendo minados e ridicularizados, sempre da mesma forma obscura, no ambiente de trabalho. Quem nunca vivenciou isto? E o que é mais surpreendente é que, muitas vezes, esse mal vem de pessoas que se dizem intensamente religiosas! O manipulador que articula funcionando como chave-mestra da estória – Naraku -, aproveita-se de todos os sentimentos negativos que corroem o coração, conhece-os, analisa os pontos fracos, espalha o ódio, joga uns contra os outros e assiste de camarote os frutos da discórdia que semeia. Todo manipulador é covarde. É um vampiro psicológico – suga o que há de melhor no outro para lhe devolver o pior. Esconde-se por trás das “marionetes” e assim, por meio delas, executa os seus planos. Entretanto, quem precisa desses artifícios não é verdadeiramente forte: já dissemos aqui no Engenho que “ Quem tem um olho é rei (…) Seu azar! Ainda tenho mais quatro sentidos para usar!” - então, devemos desenvolver todos os sentidos – ver, ouvir, sentir muito além do mundo físico. E é neste aspecto que, quem não assistir a estória do inicio ao fim não compreenderá a mutação sofrida no interior de cada um dos personagens. InuYasha – cuja fraqueza é não encontrar dentro de si o valor de sua própria identidade – se humana, hanyou ou se youkai – já que desprezado pelos dois lados, precisa fazer suas escolhas: perigosas e decisivas. Seu meio irmão, arrebatado pelo rancor e pela inveja de ter que dividir um pai e suas heranças com um meio youkai, no transcorrer dos acontecimentos, finalmente, compreende as escolhas desse pai, respeitando e aceitando o que lhe parecia inaceitável , mesmo que dentro de sua absoluta arrogância ( Eu me aceito= eu aceito o outro). Da personagem Kagome destaca-se a sua renúncia. A sua grande espiritualidade é capaz de superar o ciúme em nome da preservação da vida do grupo e da amizade de todos ( não só de InuYasha, embora dele principalmente) – arriscando a sua própria em nome dessa fé, cuja essência é o encontro de Deus. Quem acredita nesses outros dons torna-se energia, vê o que ninguém mais vê, derruba obstáculos, vence um a um à sua maneira sem precisar manipular, vampirizar...



Quando aprendermos a arrancar das pedras o leite que alimenta e enriquece o nosso coração – estaremos verdadeiramente livres do Mal.

Do contrário, só ruídos alterando a palavra...

FÊNIX CRUZ disse...

Vale a pena ler para entender melhor a construção da trama do ponto de vista do folclore japonês ( achei ótimo):

http://aoikuwan.com/2011/10/24/referencias-orientais-em-inuyasha-parte-2/

... é muito bom compreender e saber valorizar outras culturas tão diferentes e tão magníficas quanto a nossa. Quem disse que Mangá e Quadrinhos são inúteis - está bem na hora de rever os seus conceitos!

Related Posts with Thumbnails

Google+ Followers

FaceMundo