"(...) -Como eu gosto de você?

Eu gosto de você do jeito que você se gosta".

O Mundo no Engenho... e o ENGENHO do Mundo

quinta-feira, 20 de janeiro de 2011

ATEMPORAL...

O GRITO D'ALMA
Rasga o meu corpo
E de tão louco
Insisto:
NADA MAIS NOS SALVA.
Como se de mim
ELA parisse um feto
Deformado -
Ainda assim, AMADO -,
Onde deposito todo meu afeto.
(Incubadora de SONHOS!)
E lamento NOSSA agonia.
Nem sei...por que me atrevo
A suspeitar dos nossos dias?
Por que adianto o enterro
Como se batalha perdida?


Se tenho na pele essa marca
ATEMPORAL da ESPERANÇA
Como esquecer a ousadia juvenil
De quem crê e alcança?




O dissabor...a repulsa...
Deformada ou não a criação:
Foi NOSSA a gestação.
Refaço os passos;
Revejo o quanto é BELO
Esse Espírito Novo e guerreiro -
AGORA - muito acima de mim.
Sou PARTE, não mais o FIM...

SÓ DÓI O QUE AINDA PULSA!

O GRITO D'ALMA
Salva o meu corpo,
Por tão pouco - de uma vida falsa:
Foi NOSSA a gestação,
É bela a criação...
ATEMPORAL.



 O corpo & a Alma - ATEMPORAL /2011(FC)

2 comentários:

Mara disse...

Olá!
Gostei muito desta tua postagem, parabéns!
A música que toca é linda.
Beijos

Serginho Clemente disse...

Realmente,

Bela, criação ATEMPORAL.

Lindo, Encantada! Muito Lindo!

Adorei!

Related Posts with Thumbnails

Google+ Followers

FaceMundo