"(...) -Como eu gosto de você?

Eu gosto de você do jeito que você se gosta".

O Mundo no Engenho... e o ENGENHO do Mundo

quinta-feira, 18 de novembro de 2010

Eu - Rima Imperfeita

Nova Eu -  Rima Imperfeita, Fênix, 2010.

( Letra e melodia)

Nem toda flor
Está armada de espinhos:
Sou mais um vinho -
Escarlate alma e cor.

Tão distinta fragrância e sabor,
Posso até lhe causar rubor...
Confundir e exaltar o humor -
Mas, nunca lhe causar a dor!

Não sei falar de romance;
Não peço nenhuma outra chance;
Não penso em amor que já passou.

Sou feita de rima imperfeita...
Nem sei lhe estender as mãos:
Só sei que cresço nos campos da solidão.
(bis)


(Porque, muitas vezes, nós mulheres não sabemos harmonizar os sons do nosso coração...)


Eu - Rima Imperfeita,  Fẽnix, 2010,  

2 comentários:

JB disse...

E na rima imperfeita nasce um poema perfeito!

Gostei de ler as suas poesias... quanto aos sons do coração, isso é outra melodia! :)
Vou ficar ainda por aqui!

Beijinhos!

Fábio - Ecosdotelecoteco@gmail.com disse...

Olaaaaaaaaaaaaaaaaa!!! É tudo nosso, e sintasse parte da familia Ecos... Ótima semana aeee..

Related Posts with Thumbnails

Google+ Followers

FaceMundo