"(...) -Como eu gosto de você?

Eu gosto de você do jeito que você se gosta".

O Mundo no Engenho... e o ENGENHO do Mundo

sábado, 24 de outubro de 2015

Guia do Ubuntu Gnome 14.4 LTS: S.O. fácil, prático e personalizável – Parte 2


Gnome 14.4 - Programas instalados

Após inserir o DVD o programa abrirá, inicialmente, pedindo o idioma. No meu P.C. leva uma eternidade até abrir esta janela. Nos mais modernos nem tanto. Logo após a escolha do idioma aparecerá a opção instalar no disco rígido e a de experimentar sem instalar. Clique na primeira. Continuando, ele irá verificar se há uma conexão com a internet. Dependendo, será pedida a senha. No meu caso foi porque apaguei todo o disco (1). Se não houver nenhum outro sistema operacional é só continuar. Se houver outros sistemas serão detectados e será necessário escolher se quer ou não instalar lado a lado. Se quiser gravar por cima é só clicar na opção. Se o PC apresentar mais de um HD, será preciso ter muito cuidado! Para não gravar errado tenha ciência plena de que escolheu o HD correto: o GParted é perfeito para isso.



Gparted 1 e 2


No meu caso, fica evidente que são dois HDs mais um dispositivo móvel. As partições estão ativas.
Nada pode ser modificado.
Quando preciso usar o sistema antigo, ou simplesmente entro nos arquivos me utilizando do Nautilus (Gerenciador de Arquivos) ou, na inicialização do sistema, escolho a opção desejada referente a tal sistema operacional.


Imagem Nautilus

Depois que foi feita a opção ( formatar/gravar ou lado a lado...) será seguir o que é pedido fielmente até a conclusão. A instalação em si leva um certo tempo. Nunca se esqueça de anotar a senha root. Para fazer qualquer modificação ela será pedida. Caso queira senha para a abertura do sistema não desclique a caixa. Se quiser a inicialização direta, desclique. Isto, depende de cada pessoa. Tem gente que precisa de segurança para guardar dados, tem gente que está em família e como tal tudo compartilha. Dá, também, para cada um ter a senha da própria sessão.

Advirto que é de responsabilidade sua, leitor, fazer backup dos dados e verificar com afinco se está formatando o HD correto. O Gparted irá, por sorte, particionar direito se a opção for clicada direito. Ele é incrível mais não faz milagres. Se tiver dúvidas leia mais, entre nos fóruns, nos tutoriais, pergunte aos ubunteiros de carteirinha. Uma vez feito, adeus. “Vou tentar aqui” não dá certo. Tenha cuidado com os avisos do Gparted e não continue se não estiver entendendo o que está na tela. Aprendi na raça porque comprei um PC com um linux que não gostei. Li muito até que segui as instruções de uma antiga revista a “Guia do Hardware”. Na época baixei o Ubuntu 8.10. Eu não tinha NADA A PERDER. Quem tem deve ficar esperto, depois que não reclame.


Instalado o S.O temos que configurar. Muitos pacotes que vinham antigamente na instalação original não vêm mais. O Gparted e o Synaptic são exemplos disso. Como algumas pessoas acabaram se perdendo e cometendo erros irreparáveis (sempre por conta e risco, mas não entenderam...), eles terminaram indisponíveis, a não ser que o usuário baixe via Terminal(2). Isto foi feito para evitar reclamações posteriores de que o S.O. “é ruim”, já que o objetivo era popularizá-lo, deixá-lo mais acessível a todos e não só aos experts da tela preta. Se quem usa não sabe os comandos no terminal não poderá destruir com tanta facilidade, como no caso do Synaptic que basta clicar ou desclicar itens. Para minimizar a falta surgiu a Central de Programas do Ubuntu. Ela oferece aquilo que é mais inofensivo ao usuário. Particularmente, creio que o Synaptic é fundamental para quem tem alguma noção. Contudo, ele é tentador. Se ficasse ao alcance como antes, certamente, teríamos ainda gente esbravejando contra o sistema e a finalidade não teria sido alcançada. Por outro lado, alguns bugs que só seriam corrigidos com o uso do Terminal, podem ser sanados com facilidade, quando sabemos o nome do pacote, usando o Synaptic. Basta desclicar ou atualizar e reinstalar o pacote, ou ainda, procurar por pacotes quebrados. É um gerenciador inteligente: quem usa é que deve saber se suas ações causarão ou não incompatibilidades, pesquisando antes. Quem não tem certeza é melhor não instalar e ficar na Central de Programas que, está de bom tamanho.


Imagens synaptic 1,2 , 3 e 4






O que a tela preta assusta (Terminal), o Synaptic hipnotiza.

Da linha de comando de texto (Terminal), também, é importante termos alguma noção. Contudo, essa noção vocês terão que buscar nos sites já indicados.   E, sempre cientes de que ela é um caminho praticamente sem volta, caso se cometa algum erro. Assim, outra vez, seguir a receita testada pode dar um melhor resultado.



Até a terceira e última parte...




Notas:


(1) Por meio do live CD, isto é, com a (s) partição(ões) desmontada(s), podemos ser capazes de formatar ou particionar o HD. É uma operação muito delicada pois, apaga totalmente os arquivos.
A utilidade do Gparted é imensa. Ele, juntamente com o Gerenciador de Pacotes Synaptic, é indispensável dentro do S.O. - dentro do meu ponto de vista. Contudo, quem não tem intenções de fazer mais nenhuma modificação não precisa instalá-lo. Ele e o Synaptic (Gerenciador de Pacotes) não vem na configuração original e se necessário devem ser baixados depois que o S.O. já está instalado no HD.

(2) Linha de comando de texto (Terminal).




terça-feira, 13 de outubro de 2015

Guia do Ubuntu Gnome 14.4 LTS: S.O. fácil, prático e personalizável – Parte 1


Agradecemos aos fóruns e a dedicação dos seus participantes pois, o Conhecimento tem a finalidade de libertar e não de escravizar os seres humanos.

Copy the BEST Traders and Make Money : http://bit.ly/fxzulu
Agradecemos aos fóruns e a dedicação dos seus participantes pois, o Conhecimento tem a finalidade de libertar e não de escravizar os seres humanos.

Copy the BEST Traders and Make Money : http://bit.ly/fxzulu

Ubuntu Gnome 14.4 LTS - inicial Firefox

" (...) o conhecimento tem a função de libertar e não de escravizar os seres humanos."
Copy the BEST Traders and Make Money : http://bit.ly/fxzulu Copy the BEST Traders and Make Money : http://bit.ly/fxzulu

Copy the BEST Traders and Make Money : http://bit.ly/fxzulu
Agradecemos aos fóruns e a dedicação dos seus participantes pois, o Conhecimento tem a finalidade de libertar e não de escravizar os seres humanos.

Copy the BEST Traders and Make Money : http://bit.ly/fxzulu


Não é segredo para ninguém que sou fã do Linux, especialmente, do Ubuntu. Embora o titulo desta postagem se refira ao Ubuntu Gnome 14.4 LTS, o processo de instalação de todas as distros da Canonical é o mesmo (1). Os pacotes que devemos instalar para ter um sistema funcional, também. Mudam as formas nativas disponíveis de operarmos a interface gráfica (2). Muitas, inclusive, podem ser baixadas, contudo, devemos evitar as incompatibilidades ou as dificuldades de lidar com aqueles pacotes que desconhecemos e que podem arruinar de vez o nosso sistema recém instalado. Reinstalar não é o problema, mas, reconfigurar tudo, muitas vezes, é tarefa de semanas. Para quem está ingressando no mundo do LINUX é pesquisar tudo outra vez, tentar se lembrar de como fez, passar a ter medo de ser ousado só para não enfrentar novamente o susto de perder todo um trabalho. Deste modo, o primeiro passo é querer mudar. O segundo é não temer as mudanças. O terceiro é explorar com cuidado, até porque todo explorador real ou virtual deve ter critérios claros, dentre eles, da prudencia.

Imagens 1( ambiente gráfico)


  Imagem 2 - Shell ou terminal (linha de comando/ambiente de texto)


Para obtermos a distribuição desejada é preciso pesquisar qual delas se adéqua mais ao nosso gosto e o que queremos fazer. No meu caso, optei pelo Ubuntu Gnome 14.4 LTS, por ter um sistema de atualização longo e estável. Sempre instalo versões LTS. Poderia ter sido o Ubuntu Unity 14.4 LTS, pois devo admitir que ele agora tem as suas qualidades e vantagens, principalmente para notebooks, tablets e até smartfones (3). Estão melhorando de acordo com aquilo que nós usuários estamos pedindo, isto vale muito! Diante de empresas que cobram fortunas para não oferecer serviço que valha centavo, os desenvolvedores trabalham incansavelmente para oferecer soluções, disponíveis num download, de graça. E mais, as comunidades/ tutoriais são uma forma inteligente de ajudar a vencer as primeiras etapas. Como exemplo, nós temos o Viva o Linux (4):

As várias distros Linux 1


Guia do Hardware (5):





 As várias distros Linux 2


Linux.com (6):

 O novo sistema operacional da Steam ( para Games maníacos, como o meu filho)


DioLinux.com.br (7):


Desenvolvedores comem e pagam contas: a Vida Real lhes chama ou, a vaidade fecha portas.


Muitos outros sites existem que, como é possível ver, falam das mais variadas distros Linux, não só do Ubuntu e derivadas. Deles, a não ser que a sua pergunta não esteja dentro do contexto/tópico, sempre se obtêm boas respostas.
Além das distros que se foram, das que estão se mantendo e das que estão vindo, temos as derivadas. No meu caso, a Ubuntu Gnome. Veja a tabela a seguir (9):

Distros derivadas do Ubuntu Oficiais (e não oficiais, na Wikipédia).



 Ubuntu Unity 1



  Ubuntu Unity 2 - 12.4 LTS



 Ubuntu Gnome

Ubuntu Gnome Classic



Ubuntu Gnome 14.4 LTS inicial
 
 

Ubuntu Gnome 14.4 LTS - ícones barra lateral (Atividades)


Quem observou os caminhos que fiz com cuidado, deve ter visto o universo vasto, fascinante e perigoso que é o das distros. Quando a gente tem afinidade com uma delas (https://pt.wikipedia.org/wiki/Ubuntu_GNOME ) é difícil aceitar que seja descontinuada. A escolha da distro requer que se pense também nessa situação desconfortável. O Ubuntu (Classic) Gnome acabou por ganhar espaço novamente e está sendo aperfeiçoado, graças aos seus usuários inconformados. Então, embora hajam muitas, meu voto é Ubuntu Gnome. A fim de divulgá-la, eu parto para a descrição de sua instalação.

1 ) Download direto no site do Ubuntu.


( Por meio do Live CD é fácil experimentar, embora não se possa obter os recursos todos e tudo que for salvo - arquivos e configurações, será perdido assim que sair da sessão). Se quiser o Unity: http://www.ubuntu.com/download/desktop


2) Gravação da ISO no CD, ou DVD, ou USB.

 
3) Observar a integridade do download da ISO.A  gravação deve ser completa. Temos que ter cuidado para que o arquivo não seja corrompido durante o processo (10). Se houver alguma diferença nos valores da transferência do download, refaça, não deu certo.



No exemplo, o Kali Light tem 961,6 MB. Este é o valor exato que deve ser transferido para a mídia.
Continua na próxima postagem...


Notas:

(1) Com exceção do Mandriva e do Fenix, com os quais não pude ter boas experiências, os demais não cheguei a instalar. Não posso falar do que não sei. Aliás, já deu para perceber que o meu ambiente preferido era, é e será sempre o Gnome? Eu gostava também do Kurumin, infelizmente, descontinuado.

(2) https://pt.wikipedia.org/wiki/Lista_de_distribui%C3%A7%C3%B5es_de_Linux

(3) Creio que ainda não temos no Brasil. A finalidade do Unity é integrar mídias móveis, isto é, criar um único S.O. que possa ser executado em qualquer dispositivo, conforme artigos: “Tablets: a fronteira final” e “Nascimento do Ubuntu fone” (p. 44/51), do Manual do Hacker, On Line Editora/ Future, Ed. 01, ano 1.


(10) Dentre outras ocorrências, às vezes, as pessoas interrompem o download e nem percebem.

Webgrafia:

https://pt.wikipedia.org/wiki/Distribui%C3%A7%C3%A3o_Linux



Bibliografia:

Manual do Hacker, On Line Editora/ Future, Ed. 01, ano 1, p. 44/51.

O sopro.

Morte e vida - foto - F. C. - (s/d)


A Vida começa
E se acaba num suspiro:
Beijo e breve adeus!

 
 

 

 

segunda-feira, 12 de outubro de 2015

Adversidades


Oásis - Foto F.C. (s/d)
 
São nos momentos em que surgem as adversidades que nos forçamos a encontrar o Caminho mais adequado a seguir. 
São neles que, de certa forma, nos libertamos do passado e nos lançamos ao desafio de enfrentar o presente, sem temer o futuro.

Fênix Cruz.









Related Posts with Thumbnails

Google+ Followers

FaceMundo